quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Conheça 5 dos vulcões mais mortais do planeta

Você já parou para pensar que muitas pessoas no mundo vivem com um medo constante de que o vulcão mais próximo resolva entrar em erupção? Aqui no Brasil isso não é uma realidade, felizmente, mas só a ideia de imaginar que uma montanha perto da sua casa possa expelir fogo já é bastante aterrorizante. Foi por presenciar um fenômeno causado pela erupção de um vulcão que o pintor Edvard Munch fez sua obra prima, “O Grito”, inclusive.
A verdade é que muitos dos vulcões do planeta estão em regiões hoje submersas. Vulcões em terra ocorrem em zonas de subducção, que são os espaços de convergência de placas tectônicas; mas também podem ser encontradas em regiões de pluma mantélica, que é quando um grande volume de magma sai das profundezas do planeta e acaba se aproximando da superfície terrestre. Confira alguns vulcões que poderiam ser especificamente mortais:

1 – Monte Fuji, Japão

O ponto mais alto do país é, na verdade, uma montanha vulcânica que atrai milhares de turistas todos os anos. Há até os mais aventureiros que arriscam escalar por aquelas bandas. A última vez que o Monte Fuji teve uma erupção foi em 1607, mas ele ainda é considerado um vulcão ativo.
O terremoto Tohuku-Oki, que atingiu o país em 2011, pode ter acelerado o processo de erupção do vulcão do Monte Fuji. O governo japonês já tem até mesmo um plano de evacuação preparado, caso seja necessário. De acordo com o plano, pelo menos 1,2 milhões de pessoas podem precisar ser removidas de suas casas e milhões podem enfrentar problemas de saúde devido às cinzas do vulcão, caso haja nova erupção.

2 – Monte Vesúvio, Itália

Responsável pela destruição de Pompéia em 79, o vulcão italiano já teve mais de 30 erupções desde então, sendo que a mais recente foi em 1944, quando muitos vilarejos foram destruídos.
O mais preocupante é que a cidade de Nápoles não só fica muito perto do Monte Vesúvio como é também a residência de mais de 1 milhão de pessoas – sem falar nas outras 3 milhões espalhadas nas áreas ao redor da cidade. Um estudo publicado em 2006 concluiu que Nápoles pode ser completamente destruída caso o vulcão tenha uma erupção de grande escala.

3 – Monte Rainier, EUA

A montanha em Seattle, Washington, pode estar coberta de neve, mas não é por isso que não representa perigo. A última erupção do Monte Rainier foi em 1894, mas um estudo publicado em julho deste ano nos lembra que o vulcão ainda está ativo.
O problema do Rainier é que ele é capaz de ter erupções de vapor e lama, uma gosma resultante da mistura dos detritos vulcânicos com o gelo derretido da neve que o cobre. Uma erupção há 5600 anos cobriu toda a região que hoje corresponde à cidade de Tacoma e a alguns bairros de Seattle.

4 – Galeras, Colômbia

O vulcão Galeras está a apenas 9 km da cidade de Pasto. Só para você ter ideia, estamos falando de um vulcão ativo a pelo menos 1 milhão de anos. A atividade do Galeras é constante, e ele já teve diversas erupções desde os anos 2000.
A cada erupção os moradores da região precisam abandonar suas casas, ainda que nada mais grave tenha sido registrado. Mesmo assim, não deve ser muito agradável viver com o medo constante de que o vulcão ao lado possa acabar com a sua cidade e, inclusive, com você.
Em 1993 uma erupção inesperada acabou provocando a morte de seis cientistas que estudavam o vulcão e três turistas que faziam uma expedição no local.

5 – Monte Merapi, Indonésia

A Indonésia não é famosa apenas pelo vulcão Krakatoa, responsável pela morte de mais de 36 mil pessoas em sua erupção em 1883. Atualmente o vulcão ativo mais famoso do país é o do Monte Merapi, localizado na Ilha de Java.
Lá, a cidade de Yogyakarta, que abriga mais de 600 mil pessoas, é a mais ameaçada, afinal ela fica aos pés do vulcão, que, já se sabe, costuma ter erupções a cada cinco ou dez anos. As erupções são famosas pela enorme quantidade de pedras quentes e gases tóxicos que acabam derrubando para baixo da montanha – não é muito aconselhável morar nessa região, convenhamos.
Em uma erupção que ocorreu em 1930, o vulcão acabou matando 1.300 pessoas. Desde 2010 outras erupções acabaram causando a morte de 190 cidadãos de Yogyakarta. Os moradores do local vivem em constante medo, afinal a fumaça que sai do vulcão, visível quase todos os dias, é um alerta de que a qualquer momento outra erupção pode acontecer.
FONTE: http://www.smithsonianmag.com/science-nature/what-makes-volcano-dangerous-people-180952099/?no-ist

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Sexta da Leitura - A importância da Leitura

Segundo o Ministério da Educação (MEC) e outros órgãos ligados à Educação, a leitura:

Desenvolve o repertório: ler é um ato valioso para o nosso desenvolvimento pessoal e profissional. É uma forma de ter acesso às informações e, com elas, buscar melhorias para você e para o mundo.

Liga o senso crítico na tomada: livros, inclusive os romances, nos ajudam a entender o mundo e nós mesmos.

Amplia o nosso conhecimento geral: além de ser envolvente, a leitura expande nossas referências e nossa capacidade de comunicação.

Aumenta o vocabulário: graças aos livros, descobrimos novas palavras e novos usos para as que já conhecemos

Estimula a criatividade: ler é fundamental para soltar a imaginação. Por meio dos livros, criamos lugares, personagens, histórias…

Emociona e causa impacto: quem já se sentiu triste (ou feliz) ao fim de um romance sabe o poder que um bom livro tem.

Muda sua vida: quem lê desde cedo está muito mais preparado para os estudos, para o trabalho e para a vida.

Facilita a escrita: ler é um hábito que se reflete no domínio da escrita. Ou seja, quem lê mais escreve melhor.

Está a disposição dos alunos duas cestas de revistas em pontos estratégicos da escola.Toda sexta-feira, tire uns minutos de seu recreio e leia.
Professora Marciana / Professor Robson / Professora Daiane


terça-feira, 12 de agosto de 2014

2º Festival da Música - RESULTADO e FOTOS


No período vespertino do dia 09/08 às 16h foi realizado o 2º Festival da Música da Escola, onde houve a participação de 11 alunos. Obrigado a todos que participaram e colaboraram para que esse evento se fizesse possível.

Passeio Ciclístico Histórico Geográfico - FOTOS

No dia 09/08 no período matutino, aconteceu o passeio ciclístico histórico geográfico da EEB Prof Giovani Trentini. O passeio seguiu a rota dos imigrantes, passando por diversas capelas do nosso município. Obrigado a todos que participaram e colaboraram para a realização deste belíssimo evento.


Homenagem referente ao Dia do Estudante

No dia 11 de agosto, comemora-se o dia do Estudante.

E neste último dia 11, os professores fizeram uma homenagem, cantando e tocando um repertório de músicas para parabenizar e alegrar os alunos... os "show" ocorreu nos 3 períodos: matutino, vespertino e noturno.

"A maior dádiva para o estudante é o saber adquirido, nenhum outro dom faria valer a pena tanto esforço e dedicação." (Jéni Quintal)

PARABÉNS!




VÍDEO:




quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Veja a evolução do equipamento de um soldado nos últimos mil anos

O fotógrafo Thom Atkinson criou uma série de fotos que mostram tudo o que um soldado inglês levava para a batalha ao longo dos últimos 948 anos. Isso mesmo. Com um profundo trabalho de pesquisa em museus e colecionadores, o profissional conseguiu registros incríveis até de objetos de soldados que ainda usavam armaduras e escudos, sendo os mais interessantes da série.
Thom se inspirou na história da família do capitão Charles Sorley, que, em 1915, recebeu uma mochila enviada pelo regimento da Frente Ocidental. Charles havia morrido na Batalha de Loos e os seus pertences foram entregues para os seus familiares, contendo itens de uniforme e anotações, que viraram um soneto.
Atkinson diz que o projeto, que levou nove meses para ser concluído, foi um aprendizado. “Eu nunca fui um soldado. É difícil mergulhar em um assunto como este e compreendê-lo completamente. Eu queria que fosse sobre as pessoas. Eu comecei a sentir que realmente são as mesmas criaturas com as mesmas necessidades fundamentais", declarou.
Entre os objetos dos soldados de épocas mais modernas, os kits têm desde equipamentos obrigatórios dos exércitos até baralhos, revistas, guloseimas e brinquedos como ioiô e Game Boys. Confira abaixo alguns dos registros e algumas descrições relatadas pelo fotógrafo ao The Telegraph.
1 – Recruta da Batalha de Somme – 1916
Enquanto a Primeira Guerra Mundial foi a primeira guerra moderna, o kit do soldado da batalha de Somme ilustra que ela também era primitiva. Junto com sua máscara de gás, o recruta tinha uma arma de pontas quase idêntica àquelas da época medieval.

2 – Soldado huscarl da Batalha de Hastings – 1066

“Os guerreiros anglo-saxãos em Hastings não eram tão diferentes dos britânicos ‘Tommy’* nas trincheiras", diz o fotógrafo Thom Atkinson. Na Batalha de Hastings, a escolha do armamento dos soldados era extensa. "Há uma colher em cada imagem. Eu acho que é maravilhoso. A exigência de comida e a experiência de comer não mudaram em 1000 anos. É quase o mesmo com o calor, a água, a proteção e o entretenimento", completa o fotógrafo.
* Soldados Tommy é uma gíria para um recruta comum do exército britânico. O nome da classe já estava bem estabelecido no século 19, mas é particularmente associado com a Primeira Guerra Mundial.

3 – Cavaleiro do Cerco de Jerusalém - 1244

Colecionadores, historiadores e soldados ajudaram o fotógrafo Thom Atkinson a montar os componentes para cada foto, como essa de um cavaleiro de 1244. "Foi difícil de rastrear pessoas conhecedoras com o equipamento correto. As fotos são realmente o produto de seu conhecimento e experiência", diz ele.

4 – Arqueiro da Batalha de Agincourt - 1415

Nesse registro é possível conferir o arco do soldado, além de várias flechas, uma lança de madeira, capacete da armadura, roupas, cantil, espada, punhal, chicote e machado.

5 – Homem das armas da Batalha de Bosworth – 1485

O registro mostra a armadura completa do soldado, seus itens pessoais e armas.

6 – Soldado caliverman de Tilbury – 1588

“As semelhanças entre os kits são tão surpreendentes quanto as diferenças. Blocos se tornaram iPads, enquanto jogos, como xadrez ou cartas, aparecem regularmente em todos os períodos”.

7 – Mosqueteiro do exército da Batalha de Naseby – 1645

Além de seu florete, o kit desse mosqueteiro também tem a sua arma, objetos pessoais, suas roupas, calçados, cuia e, é claro, baralho.

8 – Recruta sentinela da Batalha de Malplaquet – 1709

O coloridíssimo uniforme em vermelho e amarelo desse recruta nos remete muito certo palhaço de uma rede de Fast Food. Mas, ali, a coisa era séria. Em seus itens é possível observar as suas armas, bolsas, caderno de anotações, canecos, cuias, baralho, cantil e um saquinho de pedrinhas para distração.

9 – Recruta  da Batalha de Waterloo – 1815

O kit emitido aos soldados que lutavam na batalha de Waterloo incluía uma caneca de estanho e um conjunto de rascunhos. Nesse ainda é possível encontrar um kit de barbear, jogo de damas, kit de costura, escovas para lustrar os sapatos, óculos, relógio e talheres.

10 – Recruta da Brigada de Rifles da Batalha de Alma - 1854

Cada imagem retrata uniformes, bandagens para curativos, baionetas e munição. Por outro lado, mostra o lado mais humano de cada soldado, com cartas, livros de oração e Bíblias.

11 – Soldado da Brigada de Paraquedas da Batalha de Arnhem – 1944

Cada fotografia mostra o mundo de um soldado condensa em um manifesto de defesas, provisões e distrações. A Batalha de Arnhem foi um grande combate entre as forças do Exército Alemão e das tropas Aliadas nas cidades holandesas de Arnhem, Oosterbeek, Wolfheze, Driel e no interior do país de 17 a 26 de setembro de 1944, durante a Segunda Guerra Mundial.

12 – Comando da Marinha Real do Conflito das Malvinas – 1982

A imagem mostra armas modernas, munição, granadas, pá, roupas, chocolate, comida enlatada, câmera fotográfica, cigarros e cadernos de anotações.

13 – Royal Engineers da Província de Helmand – 2014

Além das munições, revistas, chocolates, doces, máscara de gás e roupas nesse kit atual.
Fonte: http://www.megacurioso.com.br/historia-e-geografia/45169-fotografo-produz-serie-com-objetos-de-soldados-ingleses-de-1066-a-2014.htm

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Bingo da Escola


Gostaríamos de agradecer a todas as pessoas que colaboraram como Bingo da Escola. 
Professores, alunos, pais, funcionários, APP, conselho deliberativo, patrocinadores e a todos que contribuíram para a realização deste bingo, nosso muito obrigado.


quinta-feira, 17 de julho de 2014

Fotos - Arraiá - Matutino e Vespertino

Arraiá do Giovani Trentini - 16/07/2014

As fotos já estão disponíveis, o vídeo do teatro do 3º ano será adicionado em breve.
Qualquer aluno que desejar que sua foto seja removida enviar email para informatica.giovani@gmail.com

CLIQUE NO BOTÃO "PLAY"

Para salvar uma foto:
1) Clique na foto e clique no "nome da foto" logo acima
2) Uma nova janela será aberta, clique na foto
3) Clique com o botão direito, escolha o tamanho desejado
4) Clique em FAZER DOWNLOAD DO TAMANHO...
5) Sua foto será salva.

FOTOS MATUTINO


FOTOS VESPERTINO